Blog

Estamos todos à procura da felicidade?

Quem não lembra das dificuldades enfrentadas pela personagem de Will Smith no filme “A Procura da Felicidade”? Chris Gardner, pai solteiro e desempregado, é despejado de seu apartamento e sem dinheiro se vê obrigado a viver em abrigos com seu filho. A única oportunidade que lhe aparece é um estágio não remunerado numa empresa de prestígio, a qual ele agarra como um naufrago aos destroços em mar aberto.

O que pouca gente sabe é que essa história retratada há 10 anos nesse filme de sucesso e também em livro, é real. Christopher Paul Gardner, atualmente empresário norte-americano bem sucedido, investidor, corretor da bolsa, palestrante motivacional, escritor, filantropo, fundador e CEO da Gardner Rich & Co, localizada em Chicago, onde mora atualmente, enfrentou imensas dificuldades e desafios que passaram a servir de inspiração para milhões de pessoas no mundo inteiro. O empresário juntamente com seu filho de dois anos saiu da pobreza extrema vivendo na rua e em abrigos para hoje ter uma fortuna estimada em 600 milhões de dólares.

 

O pico das dificuldades

Diferente do que mostra o filme, Gardner passou todo o tempo do estágio sem poder ver o seu filho que havia sido levado com a mãe durante os 10 dias que esteve preso por não pagar multas de trânsito. Certo dia, quando Chris já estava em liberdade, Jackie, a ex-esposa apareceu com Christopher (seu filho) com pouco mais de um ano e meio no colo (no filme o menino tem cerca de 5 anos) e uma bolsa com um papel dando instruções de como cuidar dele. A partir de então, Chris Gardner, começa um período onde as dificuldades aumentaram desastrosamente.

 

Administrando recursos

Todo o tempo Chris usava o bom senso econômico para administrar o pouco que tinha e cuidar do filho, comer e ir para o trabalho, local que também serviu muitas vezes para dormir. Nessa fase Chris e seu filho dormiram nos lugares mais inusitados de se imaginar. Pai e filho dormiram muitas noites debaixo da mesa da empresa que Chris trabalhava (Chris precisava se levantar antes dos colegas chegarem, ir até o banheiro, lavar o rosto, dar um livro de pintar ao filho e começar a trabalhar antes de todos); na grama de uma praça em San Francisco e no banheiro da principal estação da cidade onde se trancava e pedia ao filho que fizesse silêncio quando alguém batesse na porta.

 

O auxílio – ninguém está sozinho

No mesmo período ele conheceu Cecil Williams que foi como um “avô”. Cecil Williams era reverendo de uma igreja e foi quem garantiu a Chris e seu filho pudessem passar a noite em uma pensão para desabrigados. Essa pensão apenas aceitava mulheres e crianças, mas mesmo assim Cecil Williams abriu uma exceção e a oportunidade de dormir seguindo as regras rigorosas de horários que não permitiam atrasos nem dormir no mesmo quarto por mais de duas noites seguidas (outra diferença em relação ao filme em que Gardner não consegue a vaga). Além do lugar para dormir, Cecil Williams também conseguiu com que Chris e seu filho almoçassem na igreja sem enfrentar grandes filas já que Christopher era muito pequeno e a única criança do lugar.

Depois de algum tempo sem onde morar, Chris conseguiu uma casa barata para alugar. Ganhou alguns móveis de amigos e com ajuda de outros limpou o lugar que há dois anos estava fechado servindo de depósito. Também comia em um restaurante barato e acertou pagar de duas em duas semanas garantindo a alimentação.

 

A superação

A vida ainda era difícil, mas ficou melhor tendo uma chave e um teto para deixar suas tralhas que passaram a não ser mais companhia permanente. Apesar da vida complicada Chris Gardner evoluía no trabalho conquistando clientes importantes e sendo sempre destaque do dia.

Depois de um bom tempo na Dean Witter, Chris recebeu uma excelente proposta e trocou a empresa por outra que oferecia cinco mil dólares por mês (cinco vezes mais), a Bear Stearns (1983-1987). Empresa essa que ajudou Chris a crescer muito nos negócios. Num curto período de tempo Chris conseguiu clientes que pagavam cerca de duzentos mil dólares por ano. Chris já era um grande destaque na Bear Stearns. O suficiente para garantir passaporte e ir trabalhar em Nova York, mais precisamente na sede da Bear Stearns e onde o mercado é super aquecido e com metas muito maiores. Mais uma vez Chris conseguiu fazer negócios grandiosos se destacando acima da média e ganhando clientes milionários (sua primeira negociação na Bear, conseguiu cerca de sete milhões em papéis se tornando muito expressivo no mercado. Nessa altura Chris e seu filho já moravam em uma belo apartamento com todo o conforto que jamais tiveram antes.

A vida dá voltas e para Chris Gardner isso aconteceu também no amor. Sua ex-esposa Jackie Medina que o pressionava para conseguir emprego, desencorajava-o para não tentar uma vaga no mercado de ações e ainda chamou a polícia para prendê-lo, tentou voltar ao casamento, mas Chris Gardner mesmo chegando a pensar no assunto, não quis voltar, então os dois permaneceram separados. Mesmo assim, Chris ajudou Jackie financeiramente levando a ex-esposa para morar em Los Angeles relativamente perto de onde trabalhava, assim garantindo que seus dois filhos tivessem pai e mãe mais presentes e também a tranquilidade necessária para se dedicar integralmente ao trabalho que nesse estágio era extremamente competitivo.

 

Empreendendo com sucesso

Em 1987, Chris Gardner funda sua empresa Gardner Rich & Co na sua casa com um investimento inicial de 10 mil dólares, a empresa cresce e ele vende parte minoritária recheando sua conta bancária com mais de trezentos milhões de dólares. No caminho da vitória Chris compra duas Ferraris. Uma vermelha igual a de Bob Bridges, seu primeiro conselheiro no ramo dos negócios e uma preta de nada mais, nada menos que Michael Jordan. Não esquecendo suas raízes, Chris investiu ainda, cerca de cinquenta milhões de dólares para ajudar em um projeto social de San Francisco. Projeto esse criado por Cecil Williams, quem o ajudou no quando vivia na dificuldade. Frequentemente viaja para África onde conheceu o presidente Nelson Mandela e hoje além de cuidar dos seus negócios, se dedica a dar palestras motivacionais contando a sua vida para o mundo.

Guardadas as devidas proporções, o fato é que todos nós enfrentamos desafios e dificuldades que podem parecer intransponíveis e histórias como esta nos ajudam a entender que perseverança, foco em nossas qualidades e um olhar positivo sobre os fatos são como combustível de alta qualidade que nos mantém em movimento progressivo e constante em busca da superação e realização dos objetivos.

Em época de crise e transformações é preciso se reinventar e traçar novos rumos que podem nos levar a superação e ao sucesso. Essa é nossa mensagem de fim de ano para todos, empreendedores ou não, olhar o presente como oportunidade de construir um futuro mais promissor e acreditar no que parece impossível. Ter sonhos, garra, vontade de crescer e ser melhor, para que nossa história possa inspirar outras pessoas quando estas estiverem atravessando suas dificuldades.

Um grandioso e excelente 2018!

 

Texto: Ana Krüger

Fonte de consulta: https://pt.wikipedia.org/wiki/Chris_Gardner#cite_note-2

5 Erros que as Pequenas Empresas mais comentem em suas Redes Sociais.

Para entender o que não fazer na página da sua empresa quando o assunto é Mídia Social, temos que primeiro conhecer a essência deste canal, no que ele está fundamentado e porque as pessoas se comunicam através da Social Media.

Bem, como o próprio nome diz, socializar é sua principal função, utilizando-se do meio digital para conectar pessoas que se reúnem por afinidades. Tudo começou com o advento da internet e das novas tecnologias digitais, que abriram as portas da interação e conectaram pessoas ao redor do mundo, diminuindo distancias, criando oportunidades de novos relacionamentos e a troca de informações entre as redes em tempo real.

Em pouco tempo, nossa civilização mudou a forma de se relacionar e ao perceber este movimento natural e definitivo, as empresas e profissionais de marketing vislumbraram uma nova maneira de se comunicarem com seus públicos, de forma rápida, com menos custo e maior abrangência. Porém, apesar de toda tecnologia, a base de como se estabelecem os relacionamentos humanos continua a mesma: nos agrupamos por afinidades e isso se reflete nas Mídias Sociais.

Dessa forma, quando estiver se relacionando com o seu cliente através do Facebook, Youtube, Instagram, Snapchat e outros que virão, é fundamental lembrar-se que conhecer seu público intimamente e estabelecer um relacionamento consistente com ele é chave do sucesso.

Saiba quais são os 5 erros básicos que a maioria das pequenas empresas cometem em suas Mídias Sociais e conquiste mais seguidores e propagadores da sua marca:

1) Não conhecer o seu público:

Este é um grande erro, pois dele se cria uma cascata de ações erradas que deixarão a  página da sua empresa às moscas. A primeira coisa a fazer é saber em detalhes quem é o seu público-alvo, quais são seus gostos, seu comportamento, onde se encontram, quais os assuntos que lhe interessam e suas necessidades. A partir destas informações sua empresa conseguirá estabelecer um relacionamento sincero e sólido com a sua audiência que ficará feliz em fazer parte da sua comunidade e irá convidar outros amigos afins para participarem também.

2) Postar apenas propaganda:

Pense comigo: quem acessa suas mídias sociais para assistir propagandas? Aliás, a maioria das pessoas está saturada do assédio publicitário. Então, não caia nesta armadilha. Crie conteúdos de valor para seus seguidores, informações que sejam relevantes para eles e faça destes a maioria das postagens nas páginas da sua empresa. De vez em quando, apresente seus produtos e serviços, assim como promoções e ofertas. Afinal, quem não gosta de aproveitar uma boa oportunidade de compra? Mas dê prioridade aos gostos da sua audiência e veja como ela irá devolver esta consideração com muitos cliques, compartilhamentos e compras.

3) Não se importar com a apresentação das postagens:

Tem muito empresário por ai não se importando com a estética da sua comunicação nas redes sociais, postando qualquer tipo de imagem, copiando conteúdos e não se preocupando em criar postagens de bom gosto. Cuidado! A imagem da sua empresa é percebida pela qualidade e cuidado das suas páginas. Contratar uma agência ou um designer para criar seus posts é o mais indicado para figurar bem nas redes, mas se isso não for possível, recorra aos bancos de imagens gratuitos que oferecem fotos e ilustrações de boa qualidade e corra menos risco de ficar conhecido pelo mau gosto.

4) Compartilhar assuntos pessoais:

Nada a ver publicar aquela clássica foto de churrasco de domingo na chácara da família, onde todos estão descontraídos, dando risada, de bermuda e chinelo, no maior estilo relaxado. Ela pode ser linda para o seu perfil pessoal, mas não é nada bem-vinda na página da empresa. É como se você fosse atender os seus clientes com um copo de bebida na mão, rindo alto e mais interessado em festar do que trabalhar, entende? Na mídia social da empresa, o ambiente pode ser leve e agradável, mas com um toque profissional, afinal de contas, ninguém quer fazer negócio ou comprar de uma marca que não tem uma postura apropriada.

5) Não responder aos comentários:

Veja bem, você batalhou para conquistar seguidores para sua página, dedicou-se a publicar conteúdos atraentes e bem elaborados e suas publicações estão recebendo seus primeiros envolvimentos, e ai, você se descuida em responder aos comentários e a desenvolver um relacionamento com seu público. O que acontece em seguida? Sua página começa a perder audiência e envolvimento, e você se pergunta:  o que estou fazendo de errado?

Ora, as redes sociais foram criadas para proporcionar interação  entre as pessoas, dessa forma seus seguidores esperam ser ouvidos e considerados em seus comentários. Se não o forem, não o farão mais. Não deixe a página da empresa às moscas, responda aos comentários, de preferência rapidamente. Fica a dica.

7 Tendências para Vender Mais em 2018

Mudanças no modo como você se relaciona com os consumidores será fundamental para atrair e vender mais, seja no ambiente físico ou virtual.

 O varejo é um dos setores que mais sofre inovações. Através de alguns artigos de especialistas em vendas descobrimos várias novidades que você precisa considerar e selecionamos 7 tendências para você vender mais em 2018. Fique atento na leitura e trace estratégias vencedoras para o próximo ano.

1) Varejo híbrido – produtos e serviços no mesmo ambiente

Um dos maiores desafios para as lojas tem sido reter os consumidores nos pontos de vendas. Disponibilizar uma variedade de interesses no mesmo ambiente, tais como: objetos, roupas e serviços que atendam o mesmo perfil de consumidor tem dado ótimos resultados. Fazer esse mix é um desafio que requer um alto conhecimento sobre as preferências e comportamento do público alvo, mas vale a pena, pois cria um diferencial importante para o seu negócio. Portanto, um café pode vender também roupas e acessórios, ou livros e cds para um público que gosta de determinado estilo de vida, como por exemplo: intelectuais, estudantes ou apreciadores de uma boa leitura. Para o público feminino acima de 30 anos, mesclar roupas, acessórios e maquiagens com decoração e chocolateria, pode ser uma ótima alternativa.

2) Canais alinhados – mídia offline e online trabalhando juntas

Segundo vários analistas de marketing, os consumidores estão cada vez mais seletivos. A tecnologia criou novos canais e não é mais possível separar nem o ambiente físico do virtual, eles não são mais considerados concorrentes. As pessoas transitam simultaneamente entre eles o tempo todo. É comum observar-se consumidores dentro de uma loja física consultando o site da marca para comparar preços e ver mais opções do produto que lhe interessa. A internet não tem limitações de espaço para divulgar os produtos, ao contrário da loja física, por isso oferece muito mais variações de um mesmo produto para o cliente apreciar.

O que acontece é que o cliente vai à loja para testar o produto ao vivo e ter uma experiência concreta, mesmo que feche a compra pelo site. Dessa forma, estar presente em ambos os canais de maneira a propiciar uma boa experiência de compra aos usuários é fundamental. Tem que ser gostoso comprar na loja e no site.

3) O Ponto de Venda é lugar de relacionamento

Os consumidores atuais tem várias opções de compra – tais como a loja física, o site ou o revendedor da marca. Porém, um relacionamento bem conduzido fecha a compra em qualquer ambiente. Cada vez mais as grandes marcas treinam os seus vendedores não para vender simplesmente, mas sim para atender, explicar e tirar dúvidas, atuando como facilitadores. Esse novo formato pede que o lojista repense a maneira de remunerar seus vendedores, pagando melhor não a quem vende mais e sim a quem conquista novos clientes para a loja, ou vende mais para o mesmo cliente, ou ainda àquele que recebe mais elogios. O perfil ideal desse novo vendedor é de uma pessoa que gosta de gente e de se relacionar e isso é relevante na hora de contratar.

Promover cursos, palestras e apresentações artísticas no ponto de venda são outras opções criativas para interagir positivamente com os consumidores.

4) Vídeo

Esta é uma nova maneira de se comunicar com seus clientes que veio para ficar. Todos nós estamos nos tornando criadores de conteúdo em vídeo e as mídias sociais, tais como YouTube, Facebook, Instagram e Snapchat tem comprovado isto. Criamos e compartilhamos vídeos cada vez mais e com mais facilidade, sem grandes exigências na produção dos mesmos. A Live é a grande atração do momento e vale à pena aproveitar para mostrar o que sua loja tem de melhor para os internautas através de um vídeo informal e simpático feito ao vivo.

5) Seu funcionário é também o seu cliente

Cuidado! Aquele que está comprando hoje em sua loja pode participar amanhã dos processos de recrutamento e seleção para trabalhar na sua empresa. Portanto, cuidar das relações, tanto com clientes quanto com colaboradores torna-se cada vez mais importante. Contradições entre o que se diz e o que se faz estão mais transparentes, evidenciando os verdadeiros valores das marcas.

Lembre-se: a empresa é uma só, para quem trabalha e para quem consome.

6) Sustentabilidade

Recentes pesquisas apontam: os consumidores preferem opções ecológicas e socialmente sustentáveis. Encontrar novas fontes de valor ou eliminar qualquer desperdício de recursos agrega conceitos positivos à produtos e serviços. As relações com os clientes e fornecedores também estão no rol de preocupações no que se refere à ações sustentáveis.

Pense: sua empresa quer apenas vender mais ou também deseja criar um relacionamento mais forte e perene com o cliente? E quanto aos seus fornecedores, quer somente conseguir o melhor preço de compra ou possibilitar negociações mais saudáveis para ambos? Essas mudanças de paradigmas farão a diferença nas vendas.

7) Além de vender, ser um consultor

Educar e orientar o cliente sobre o melhor produto para a satisfazer a necessidade dele, estabelecendo um relacionamento honesto e interessado, pode ser fator de decisão na hora da compra. Muitas vezes, os consumidores buscam mais soluções do que produtos propriamente ditos. Tenha vendedores interessados pela causa do seu cliente e venda mais e melhor.

O que é Inbound Marketing?

Ao contrário do marketing tradicional ou Outbound Marketing, o qual utiliza estratégias de vendas através de propagandas e publicidade que interrompem o conteúdo que os consumidores estão absorvendo para divulgar produtos e serviços, o Inbound Marketing foca em atrair os consumidores voluntariamente para o site da empresa.

Por isso, em uma tradução livre para o termo, Inbound Marketing pode ser definido como marketing de atração.

No Inbound Marketing, é o cliente que procura pela empresa e não o contrário.

O livro “Inbound Marketing: seja encontrado usando o Google, a mídia social e os blogs”, de Brian Halligan e Dharmesh Shah, lançado em 2009, foi o principal responsável pela popularização do conceito de Inbound Marketing surgido nos EUA.

Através de ações que atraem o potencial cliente para o seu blog ou site, desenvolve-se um trabalho de relacionamento oferecendo-se um conteúdo personalizado e exclusivo. Este conteúdo tem como principais objetivos: educar os consumidores sobre a área que sua empresa atua e torná-la um referencial positivo no segmento, influenciando na decisão de compra desses prospects.

Por que fazer Inbound Marketing?

A internet e o mundo virtual são presenças constantes em nosso dia-a-dia, a linha entre o offline e o online é quase transparente. Dessa forma, os conceitos de Inbound Marketing podem ser usados por qualquer empresa, atraindo clientes/seguidores através de conteúdo envolvente e de interesse deles, vendendo mais e fortalecendo a marca.

Porém, apesar da proximidade dos dois conceitos, há uma vantagem importante do Inboud Marketing sobre o marketing tradicional em relação à área de marketing da empresa, que passa a ser um centro de investimento e não mais um centro de custo, pois todas as ações de Inbound Marketing podem ser mensuradas. De posse de informações sobre quantas pessoas visualizaram, converteram ou compraram em cada campanha, é possível saber qual o ROI (retorno sobre investimento) e dessa forma otimizar as ações, visando obter sempre melhores resultados de custo/benefício.

Em resumo, o Inbound Marketing é usado para conquistar estes 5 pontos fundamentais:

  • Aumentar a visibilidade de seu negócio;
  • Diminuir o custo de aquisição de seus clientes;
  • Atrair clientes em potencial;
  • Gerar conteúdos que fazem diferença;
  • Otimizar o processo de vendas.

O passo-a-passo do Inbound Marketing

AtrairConverterRelacionarVender e Analisar são os fundamentos do Inbound Marketing. Realizados nesta sequência de etapas que se complementam de forma lógica, são a chave do sucesso de qualquer campanha.

Vejamos cada um deles, detalhamente.

 

Atrair

atrair_2

É a primeira etapa do Inbound Marketing.

Atrair visitas ao seu site é fundamental para gerar Leads, que por sua vez serão a matéria-prima para alavancar as vendas.

A estratégia é a seguinte: investe-se energia construindo-se conteúdo atraente para o público-alvo (personas) e desta forma as pessoas tornam-se seguidoras das marcas e/ou dos produtos por espontânea vontade, motivadas a conhecerem mais sobre os assuntos disponibilizados. Dessa maneira, conquista-se um público engajado e pronto para tomar a decisão de compra.

Mas como fazer isto acontecer?

Existem algumas formas de atrair e gerar Leads, destacam-se entre elas:

BLOG

Mais do que apenas abastecer seu site com conteúdo e ter uma rotina de publicações, para obter sucesso com esta ferramenta, é fundamental produzir conteúdo de qualidade voltado para seu público-alvo e alinhado a uma estratégia de Marketing de Conteúdo, dessa forma o conteúdo respeitará as etapas do processo de compra focada no sucesso de vendas. Outra função do blog é criar relacionamento através da identificação com o público, uma linguagem menos formal e temas mais amplos são elementos que envolvem e cativam os seguidores.

 

SEO

Pesquisas apontam que, mensalmente, são feitas mais de 100 bilhões de buscas no Google. Os usuários procuram respostas para os seus mais variados problemas e os conteúdos que aparecem entre os 10 primeiros lugares são os mais acessados. É ai que entra um trabalho de SEO, cujo objetivo é colocar seu site no topo dos mecanismos de busca, ou mais precisamente, na primeira página do Google. Um bom SEO leva em consideração os critérios que o Google utiliza para avaliar se uma URL é merecedora de estar na primeira página de resultados. Palavras-chaves, tags, títulos atraentes e outras ferramentas de SEO conseguem posicionar seu site/blog entre os primeiros, oferecendo a melhor solução para o problema que levou o internauta a procurar no mecanismo de busca.

SEO é parte estratégica fundamental para ser encontrado na internet, por isso, leve este item a sério. Afinal, de nada adianta ter uma linda loja com ótimos produtos em uma rua de pouco acesso. Seu site precisa ser visto para ser acessado.

 

LINKS PATROCINADOS

Os links patrocinados, quando feitos no momento certo, são interessantes como estratégia para atrair um público específico, pois permitem segmentar os anúncios de forma bastante assertiva. Dentro do Inbound Marketing podemos sugerir 3 formas mais comuns e eficientes para se conseguir bons resultados:

Anúncios na pesquisa – Search

Um dos segredos para fazer um anúncio que leva ao seu site aparecer em uma posição relevante como um link patrocinado é a compra de palavras-chaves corretas no Google AdWords. Também é importante alinhar os textos dos anúncios com o conteúdo do site ou da Landing Page.

Anúncios em banners na rede de conteúdo – Display

Os links patrocinados ajudam a atrair visitantes para seu site, blog e/ou Landing Page a curto prazo, gerando tráfego de acordo com as pesquisas do usuário. Fazer anúncios em banners no Google e em outros canais, tais como, sites, blogs, remarketing ou em conteúdos do próprio site é uma ótima estratégia de Inbound Marketing que gera visitas a partir desse banner.

Facebook Ads

Hoje em dia, o Facebook é a  rede social com uma das maiores audiências da internet e o Facebook Ads possibilita segmentar os anúncios por interesses, comportamentos e gostos, direcionando seu conteúdo para um público bastante específico e interessado no que você está oferecendo.

Assim como o Google AdWords, o Facebook Ads é muito importante. Pode-se dizer que os dois se complementam, enquanto o Google Adwords é ótimo para captar demanda já existente, o Facebook Ads pode ser bem efetivo quando o que buscamos é gerar demanda, através e-books, webinars, posts e materiais ricos em conteúdo para suas personas.

 

REDES SOCIAIS

As pesquisas confirmam que uma em cada três pessoas utiliza uma rede social, só por isso já dá para compreender porque é tão importante a sua empresa estar presente e fazer uso desses canais. O Inbound Marketing utiliza as redes sociais em suas estratégias, elas são uma boa forma de atrair visitantes para seu site, pois permitem compartilhar conteúdos de forma rápida e efetiva entre seus milhões de usuários.

Neste canal, a abordagem é mais pessoal, formando uma rede que interage com pessoas e empresas espontaneamente, sem precisar ganhar nada em troca. A utilização de fóruns para geração de ideias e conceitos, cria um relacionamento mais próximo com o público. Também é comum usar-se as redes sociais como fontes de informações  e através delas identificar o perfil e os interesses de grande parte dos usuários, desenvolvendo estratégias de Inbound Marketing cada vez mais customizadas ao perfil dos mesmos.

 

Converter

converter

Após atrair, vem o segundo passo, converter. O objetivo é transformar visitantes em Leads, ou seja, o usuário fornece suas informações em troca de uma recompensa ou benefício.

Para um trabalho de Inbound Marketing, ter muitas visitas no site sem conversão, não conta muito. Por isso, converter é fundamental. Veja como:

OFERTAS

Criar ofertas pode fazer um visitante se tornar um Lead. Elas podem ser:

Ofertas diretas: são aquelas voltadas à compra, como por exemplo: pedidos de orçamento, teste gratuito, demonstração de software;

Ofertas indiretas: com o objetivo de educar e resolver problemas específicos dos Leads, estas ofertas são focadas nos primeiros estágios da jornada de compra. Por exemplo: e-books, webinars, infográficos, etc.

Estes materiais educativos pretende atender os questionamentos da sua persona com informação de qualidade e posicionar a sua empresa como referência naquele segmento que ela atua.

 

LANDING PAGES

A tradução literal para Landing Page é uma página de aterrissagem. Na prática, seria uma página feita especificamente para conversão. Desde a sua concepção, as Landing Pages são desenvolvidas com o objetivo de converter os visitantes em Leads. Para isso, utilizam alguns elementos que ajudam bastante nessa missão, podemos citar:

Call-to-actions

Os call-to-actions são elementos que estimulam o usuário a realizar uma ação, tais como: o download de um material, um cadastro em uma newsletter ou mesmo um pedido de trial de uma ferramenta. Normalmente são trabalhados com botões, mas também podem ser usados em forma de links que devem ser sempre chamativos.

Formulário

OS formulários são usados para obter o máximo possível de informações sobre nossos Leads. De posse dessas informações, uma futura abordagem de vendas será ainda mais contextualizada e oportuna.

Headline

Frase de impacto que tem a tarefa de captar a atenção do usuário e provocar o interesse dele na sua Landing Page. Ela é fundamental para motivar as pessoas a lerem o seu conteúdo.

Dobra

Em uma Landing Page toda a estrutura de argumentação é pensada e divida em dobras.

Uma dobra é o tamanho da parte visível de uma página em uma tela de desktop. Pedimos uma atenção especial na criação da primeira dobra da sua Landing Page, pois ela será a primeira coisa que o usuário verá quando acessá-la. Outra dica importante é evitar mais de um call-to-action por dobra.

 

CRO

CRO ou Otimização de Conversão é a prática de moldar a experiência do usuário de forma que, amigavelmente, suas ações sejam direcionadas ao propósito principal da página, que é converter. Entre outros conceitos, o CRO engloba: copywriting (texto feito com uma argumentação precisa), teste A/B e outros.

 

Relacionar

blog_lead_nurturing

É sabido que cada cliente em potencial se encontra em momentos de compra diferentes. Existem etapas distintas que os clientes passam em cada jornada de compra e respeitar estes momentos é fundamental para realizar-se uma abordagem correta.

Chet Holmes, autor do livro The Ultimate Sales Machine, diz que somente 3% do seu mercado em potencial encontra-se em um estado de Decisão de Compra. Dentro de uma base de Leads, o cenário não é muito diferente. Por isso, no Inbound Marketing temos a etapa de relacionamento, onde algumas estratégias identificam os estágios em que se encontram os Leads e, de forma amigável faz com que eles avancem na jornada, acelerando o processo de compra.

Veja como:

EMAIL MARKETING

Este continua sendo um canal que provê grande ROI (retorno sobre o investimento), o custo para alcançar toda a sua base é menor em comparação a outros meios, como mídias sociais, e cada campanha, se bem realizada, tende a trazer resultados palpáveis e de curto prazo (dependendo da oferta).

Observe-se que um bom trabalho de Marketing Digital consegue obter um bom nível de segmentação das campanhas, ou seja, consegue identificar o interesse dos seus Leads, segmentá-los e enviar apenas mensagens relevantes.

Os tipos mais comuns são:

Emails promocionais

Seu objetivo é promover uma ou mais ofertas.

Newsletter

Trata-se de um email periódico com um compilado de conteúdo e ofertas de diferentes níveis, sejam essas ofertas diretas ou indiretas.

Vale lembrar que segmentar suas campanhas faz toda a diferença nos resultados. Alguns critérios importantes a considerar na hora de segmentar:

  • Personas;
  • Cargos gerenciais (tomadores de decisão, materiais mais estratégicos) ou técnicos (materiais mais práticos, que facilitam o dia-a-dia);
  • Profissionais da área de vendas, RH, marketing etc.;
  • Área de atuação da empresa do Lead (Tecnologia, ecommerce, saúde etc.);
  • Pessoas que já demonstraram interesse em outro conteúdo sobre mesmo assunto ou assunto semelhante/complementar;
  • Pessoas que realizaram, ou não, uma conversão nos últimos 4, 5 ou 6 (ou mais) meses (nível de engajamento com sua empresa);
  • Pessoas que já demonstraram interesse em determinado produto mas não compraram;
  • Clientes, não clientes, pessoas que negociaram mas não fecharam etc.
  • Estágio de compra;
  • Perfil e pontuação no Lead Scoring.

 

AUTOMAÇÃO DE MARKETING

A automação de marketing é uma das ferramentas mais modernas para relacionamento por e-mail. Ela irá fará a nutrição de Leads de forma inteligente, considerando desde os interesses dos Leads até o seu momento dentro da jornada de compra.

Ela traz diversos benefícios para você atingir o sucesso em vendas online, tais como:

  • Aumento de vendas e receita;
  • Melhorar retenção e upgrade de clientes;
  • Diminuir custo de aquisição.

Além do relacionamento por email com Leads e clientes, essa ferramenta permite a empresa trabalhar a gestão de funil de forma automatizada, dando muito mais produtividade à sua equipe.

 

LEAD NURTURING

É a conhecida “nutrição de Leads” e consiste em desenvolver um relacionamento construtivo com a base de Leads, aumentando vendas. Sua finalidade é educar e ajudar a sua base de Leads a solucionar problemas, oferecendo alternativas que tenham relação com o que sua empresa oferece. O trabalho de nutrição tem a proposta de ser personalizado a cada Lead, respeitando o interesse e momento de compra de cada um.

Manter este relacionamento torna mais fácil orientar os Leads sobre as vantagens do mesmo adquirir uma oferta, por exemplo, do que oferecê-la já no primeiro contato.

 

Vender

vendas.png

Durante todo o trabalho de geração e nutrição de Leads existem dois grandes objetivos, produzir demanda e gerar oportunidades de negócios. Este novo paradigma no qual o Lead percorre parte da jornada de vendas antes de entrar em contato com o vendedor, trouxe inúmeras inovações no mundo das vendas, dentre elas convém citar o Inbound Sales.

 

INBOUND SALES

O Inbound Sales ou “vendas internas” baseia-se em ter um time de vendedores trabalhando dentro de casa e utilizando a tecnologia  para se comunicar com os clientes, através de reuniões online, demonstrações em vídeos e fechamento de contratos. Isto se traduz em redução de custos e maior controle sobre o rendimento da equipe.

Assim como traz vantagens em relação a análise e previsãode resultados, o Inbound Sales também torna possível metrificar o funil e se fazer uma visão analítica que permita a otimização do processo de vendas.

 

LEAD SCORING

Lead Scoring  ou  “pontuação de Leads”, tem função de pontuar ações e informações dos Leads a fim de entender a situação da sua base e encontrar onde estão as suas oportunidades de negócio.

Esta ferramenta orienta-se através de dois eixos: o perfil e o interesse do Lead. O eixo de perfil identifica o potencial do Lead de se tornar nosso cliente, através das informações coletadas. O eixo de interesse interpreta o comportamento do Lead com os canais e conteúdos da empresa, quando o mesmo está na jornada de compra. Com essas duas informações, enviamos Leads com potencial real de compra para vendas, melhorando a performance do time.

Em vendas mais complexas, onde a jornada de compra exige um processo de nutrição mais longo e estruturado, atuar com o Lead Scoring pode dar a sua empresa poder para triplicar seus resultados, como você pode ver webinar sobre o tema.

 

CRM

O CRM (Customer Relationship Management) é um software para organizar, metrificar e guardar histórico de todas as negociações feitas pelo vendedor. Trabalhar com Inbound Sales exige de vendas a capacidade de performar bem mesmo sem ter o contato pessoal com o cliente, e para isso fazemos uso ostensivo de tecnologia. Um detalhe importante a considerar é que a interelação do histórico do vendedor com o do Lead nutrido pelo marketing, otimiza e muito, a performance da equipe de vendas.

 

Analisar

analise

Através do Marketing Digital é possível monitorar as ações e as interações resultantes do seu público com as suas mídias digitais: sites, blogs, posts e campanhas, o que possibilita um acompanhamento detalhado e analítico real sobre o comportamento dos Leads, realimentando o processo do Inbound Marketing. Com a análise dos resultados pode-se avaliar precisamente qual o retorno dos investimentos e também otimizar o processo, redirecionando esforços de marketing para itens da estratégia que não atingiram as taxas esperadas.

Para o desenvolvimento de uma ótima análise de Marketing Digital e ou Inbound Marketing sugerimos algumas ferramentas importantes:

 

WEB ANALYTICS

Uma das ferramentas mais conhecidas de Web Analytics é o Google Analytics, com ela é possível obter-se uma gama enorme de dados valiosos para o sucesso da sua estratégia de Inbound Marketing.

 

RD STATION

O RD Station é uma ferramenta completa quando o assunto é Inbound Marketing. Além de automatizar diversas ações como envio de emails e processamento da sua base de contatos, o RD Station fornece ferramentas para monitoramento da performance de cada componente do Marketing Digital da sua empresa.

 

Inbound Marketing:

Por que sua empresa não pode ficar de fora dessa?

Inbound Marketing é vantajoso e traz resultados

A cada dia, mais e mais, o mercado está aderindo às estratégias de Inbound Marketing. E há uma explicação lógica para isso, o Inbound é cerca de 60% mais barato que o Marketing Tradicional (Outbound Marketing). Portanto, não usar o Inbound Marketing pode colocar a sua empresa atrás dos concorrentes que estão aplicando esse método.

O Inbound Marketing é 62% mais barato que o Marketing convencional.

Vivemos tempos em que utilizamos, cada vez mais, os mecanismos de busca a procura de soluções para nossos problemas, assim como lemos mais emails em diferentes dispositivos e navegamos mais tempo nas redes sociais. Somente estas alterações no comportamento dos consumidores já são razões suficientes para que sua empresa não fique de fora o Inbound Marketing. Não perca mais tempo, comece logo:

  • Defina seu objetivo
  • Determine seu público alvo
  • Elabore fórmulas para atrair (crie um blog)
  • Elabore um plano de nutrição dos seus Leads para que eles avancem no processo de compra
  • Estruture sua equipe de venda
  • E colha os frutos do sucesso.

 

 

 

Sim, veja porquê.

Esta é uma pergunta bastante comum de se ouvir quando o assunto é divulgar produtos e serviços no meio digital. Afinal, a própria internet disponibiliza, gratuitamente, tutoriais e aplicativos que facilitam a vida dos administradores de sites e páginas em redes sociais.

Bem, é claro que com tanta informação fácil e a possibilidade de comunicar e vender com baixo custo, muitos se sentem atraídos pelo “faça você mesmo e se dê bem”. O que ocorre é que não existe um passe de mágica, o sucesso demanda tempo e investimento. E na internet isso não é diferente, para destacar-se nesse meio  é necessário gastar um tempo precioso do seu dia, primeiro aprendendo como se faz, depois executando uma rotina de ações indispensáveis para obter resultados positivos, as quais precisam estar alinhadas a um planejamento estratégico que prioriza o perfil do seu público alvo.

Ou seja, tentando fazer você mesmo, ao invés de estar cuidando do seu próprio negócio, você estará envolvido e gastando sua energia com atividades que são a especialidade de uma agência de marketing digital. Lembre-se dos famosos 3Fs: “foco, força e fé”; eles são imprescindíveis para se obter êxito. Então, que tal concentrar-se no seu negócio e deixar que empresas e profissionais especializados em marketing cuidem dessa tarefa, obtendo maior lucro a sua empresa e permitindo mais qualidade e tempo à sua vida?

Bem, ok! Acredito que você já está considerando melhor a ideia de ter uma agência cuidando do seu marketing, mas você pode estar se perguntando: O que exatamente vou receber ao contratar uma agência? Que tipos de serviços ela oferece?

Vamos lá, ai estão algumas vantagens e benefícios importantes a se considerar:

Equipe especializada em apresentar soluções à suas dores

Ao contratar uma agência de marketing, você terá à sua disposição, profissionais especializados em várias áreas, tais como: planejamento e estratégia de marketing, marketing digital, analise de dados, criadores de conteúdo, desenvolvedores web, designers, etc. Todos em um só pacote de serviços, gerando uma eficiência enorme com baixo custo. Imagine se você tivesse que contratar todos estes profissionais individualmente?

Livre-se de certas preocupações

Quem se preocupa em criar estratégias para atingir os objetivos estabelecidos é a agência, sobrando mais tempo para você se dedicar aos resultados e a outros segmentos da sua empresa, tais como: criação de novos produtos e serviços, atendimento ao cliente, novos mercados, etc.

Seu foco passa a ser o seu negócio

Dizem que “é o olho do dono que engorda o boi”, não é mesmo? Contratando uma agência de marketing, seu tempo e esforços estarão direcionados ao que você faz de melhor. O seu negócio!

Destacar-se à frente dos concorrentes

Veja bem, não basta estar presente no meio digital, pois a concorrência é imensa. Se você quer resultados, é preciso destacar-se! Ter um blog com conteúdo exclusivo e atraente; página atualizada no Facebook e Linkedin; seguidores fieis no Twitter e Instagram; e colocar a sua empresa entre as 5 primeiras no Google é fundamental para vender mais através da internet. E você sabe como fazer isso? Se não, você precisa contratar uma agência digital que criará um planejamento de marketing capaz de colocar seus negócios a frente da concorrência.

Parceria de crescimento, pode confiar

A agência de marketing sempre tem como objetivo o sucesso das empresas que atende, porque é assim que ela obtém sucesso também. Dessa forma, você pode confiar que a equipe de profissionais envolvidos estará trabalhando todos os dias com a finalidade de encontrar as melhores ideias, baseadas em estratégias eficientes para gerar mais lucro e crescimento à sua empresa.

Poderia continuar citando mais alguns, mas sei que diante desses argumentos a favor das agências de marketing, você deve estar pensando que este post é suspeito, já que ele foi postado no blog de uma agência. Mas a realidade é: ele foi escrito baseado nos inúmeros questionamentos que ouvimos durante nosso dia-a-dia de trabalho, nas queixas de ações de marketing malsucedidas e nas dores e dificuldades encontradas por empresários de qualquer segmento quando os mesmos pensam em investir em marketing.

Na verdade, nossa intenção é desmistificar o assunto e deixar você mais informado sobre como sua empresa pode crescer mais utilizando os serviços de uma agência. Vale lembrar que, junto com você e sua equipe de colaboradores, a agência de marketing é aquela que trabalha com afinco e dedicação, desejando verdadeiramente o sucesso da sua empresa.

Grande abraço.

O sucesso é uma questão de escolha?

Histórias inspiradoras de quem está no fundo do poço e consegue dar a volta por cima, tornando-se exemplo de sucesso, sempre me atraem. São como provas de que o poder de transformar nossas vidas está, realmente em nossas mãos, sendo uma questão de escolha e decisão. Já estive em situações que exigiram de mim muita perseverança, fé e disciplina para obter sucesso sobre diante das dificuldades. Meu maior desafio foi enfrentar o câncer de mama aos 39 anos de idade, numa época em que eu estava absorvida pelas atividades como empresária. Agenda cheia e projetos profissionais para os próximos 12 meses, mas que desconsideravam coisas importantes, tais como tempo para a família, lazer e o tão necessário  descanso. Então, ao receber a notícia sobre a doença, foi como se o cenário que me continha tivesse sumido de repente e eu estava planando no nada, desesperadamente sem chão. Porém, instantaneamente naquele momento, tudo que eu havia programado para o ano de 2009, tornou-se desimportante e meu instinto de sobrevivência fez com que eu concentrasse todos os meus esforços no forte propósito da cura, e foi a melhor decisão da minha vida. Aquele ano de cirurgias, disciplina alimentar, exercícios, busca espiritual e equilíbrio mental, além de me salvar, transformou para melhor minha maneira de pensar o mundo e as relações.

Ao ler uma matéria sobre Khalil Rafati, 46, ex-desabrigado e viciado em heroína que vivia na periferia da cidade de Los Angeles e deu uma guinada na vida, tornando-se um milionário, reforçou a ideia de que o poder de escolha está em nossas mãos. Dono da SunLife Organics, rede de sucos naturais e orgânicos, fundada na praia de Malibu, Rafati, conta em seu livro “Eu esqueci de morrer” sobre uma infância permeada por abusos sexuais; o envolvimento com drogas, consumo e tráfico e as overdoses que quase o levaram a morte, até o momento em que decidiu dedicar a sua energia à saúde e à sobriedade. Foi quando descobriu o poder dos sucos e das “super comidas” e começou a desenvolver as suas próprias receitas que fazia para os pacientes de um centro de reabilitação que fundou em 2007 nas redondezas de Malibu Times. Ao perceber que suas criações estavam ajudando na saúde das pessoas, resolveu fundar a SunLife. Seu propósito era claro: “amar, curar e inspirar”. Hoje, estas três palavras estão escritas nos uniformes dos colaboradores e fazem parte da identidade visual da marca. Esta autêntica missão, que partiu de uma decisão tomada para salvar a própria vida, inspira e norteia os negócios de Khalil Rafati.

                Pensando no âmbito do aprendizado individual: será que precisamos nos perder para encontrar a nossa própria verdade? E encontrando-a, é certo que o universo conspira a nosso favor em prol do bem comum, colocando as oportunidades e pessoas certas em nosso caminho para que possamos obter sucesso? Agora, trazendo este lindo exemplo de superação humana para o ambiente de negócios e dando sequência ao raciocínio, podemos dizer que um dos fundamentos do sucesso é o alinhamento da nossa verdade com a necessidade de outras pessoas, gerando valor aos produtos e serviços criados a partir desta premissa? Segundo Stuart R. Levine saiba mais, consultor com experiência de 30 anos trabalhando com executivos de alto nível, sim. Pois, agir com honestidade e verdade, investir nas relações, comunicar-se bem, saber apresentar resultados e ampliar a sua perspectiva de vida, agregando valor à marca, são os seis mandamentos básicos para quem quer brilhar profissionalmente, afirma Levine em seu livro “Seis fundamentos do sucesso profissional”.

Fica aí a dica de leitura e o exemplo de Khalil Rafati para buscarmos inspiração e força na construção da nossa própria história de sucesso. Um grande abraço e deixe seu comentário, será uma satisfação saber o que você pensa sobre este assunto.

3 Pontos-chaves para sua empresa investir em Marketing de Conteúdo

As novas tecnologias e o aumento de atividades diárias em nossas vidas formaram uma dupla que mudou nosso costumes, principalmente, nossos hábitos de consumo. Os estudos de marketing estão sempre atentos ao comportamento dos consumidores e o fato é que a maneira de se comunicar com o público também mudou. Hoje, ações cada vez mais personalizadas são as de maior sucesso. É aí que o marketing de conteúdo se torna uma das ferramentas mais eficientes para criar conteúdo relevante, que atraia e retenha clientes, gerando vendas e lucros.

Ainda não se convenceu? Então, analise comigo estes 3 pontos-chaves:

1) Estamos cada vez mais ávidos por informações que facilitem nossa decisão de compra, buscamos agilidade, confiança e o máximo de satisfação ao adquirir produtos e serviços, e o marketing de conteúdo atende 100% estas necessidades;

2) Marketing de conteúdo custa, em média, 62% menos e gera 3 vezes mais oportunidades de negócios que o marketing tradicional. Para começar é simples, você só precisa de um domínio, um blog e conteúdo, mas não se esqueça, é fundamental conhecer a fundo o público-alvo (personas) e ter um planejamento básico.

3) As pessoas irão admirar, confiar e indicar a sua empresa. Lembre-se: criar um conteúdo relevante mostra o quanto sua empresa está interessada nas dores e necessidades das pessoas que ela quer atender, transferindo esta ideia para os produtos e serviços que ela oferece. É assim que o marketing de conteúdo ajuda sua marca a atrair e conquistar a confiança dos consumidores.

Eu poderia continuar listando as inúmeras vantagens e urgências para sua empresa começar a investir em marketing de conteúdo, mas na verdade gostaria de saber mais sobre quais seriam suas principais dúvidas a respeito do assunto. Deixe seu comentário e iremos conversando mais a respeito através dos nossos posts.

 

Logomarcas

Toda empresa precisa ter uma identidade visual bem definida, criativa e impactante, que represente o segmento em que atua. A logomarca faz parte dessa identidade e nós adoramos fazer parte do nascimento de cada empresa que atendemos. Essas são algumas logos criadas pela Immagio Comunicação, a da SOS Recargas foi uma das primeiras e continua representando a marca até hoje, após 15 anos de criação.

 

 

 

Definitivamente: O que é ?

Sabe quando a gente sai para jantar e come uma comida deliciosa em um lugar perfeito e inesquecível? Inevitavelmente, na próxima rodinha de cafezinho contaremos com detalhes as sensações e sabores experimentados, o quanto o atendimento foi agradável e como o ambiente era de bom gosto e acolhedor, fazendo os colegas imaginarem o quanto seria maravilhoso experimentar a mesma coisa, desejando imensamente sentir a mesma satisfação que você sentiu? Daí eles não resistem e perguntam: em qual restaurante você foi, eu também quero ir lá?!

A grosso modo, o Marketing de Conteúdo segue o mesmo processo. Através de informações significativas, ou seja, conteúdo relevante e valioso que será fornecido livremente ou às vezes desenvolvido especialmente para o seu negócio. O conteúdo envolve pessoas e suas experiências e gera valor para as empresas, criando uma identificação positiva com a sua marca,  a ponto de engajar o público-alvo e aumentar sua rede de clientes e potenciais clientes, gerando mais vendas.

Agora pense comigo: Você gostaria de atrair seu público-alvo, reter essas pessoas bem juntinhas com a sua empresa e transformá-las em consumidores fiéis da sua marca? Isso tudo de uma forma simpática e acolhedora? Então, o Marketing de Conteúdo é a estratégia de vendas mais indicada. Vou te dizer porquê:

– Ele melhora o relacionamento com os clientes e isso tem um grande valor para eles se manterem fiéis a sua marca;

– Constrói uma relação de confiança (engajamento com a marca) ajudando os consumidores, muitas vezes,  a solucionar problemas do dia a dia;

– Aumenta a visibilidade da marca e se você não fizer isso, alguém estará sendo visto em seu lugar;

– Cria seguidores da sua marca (evangelistas), que mesmo não sendo consumidores irão indicar e compartilhar seus conteúdos;

– Usa estratégias online que permitem você avaliar com segurança o retorno dos seus investimentos em marketing digital (ROI);

– Promove a efetivação das vendas, disponibilizando informações importantes sobre o produto ou serviço que fortalecem a confiança do consumidor.

– Trabalha o pós-venda, mantendo seus clientes informados e tratados com atenção;

Em linhas gerais, estes são alguns dos inúmeros benefícios que o marketing de conteúdo agrega ao seu negócio, mas tem muito mais. Saiba como usar a melhor estratégia de Marketing Digital da atualidade para aumentar suas vendas acompanhando nossas postagens.

Saiba vantagens e desvantagens.

Essa é uma pergunta que muitos empresários se fazem diante de um cenário digital que vem crescendo dia-a-dia.  Até pouco tempo atrás, ações de marketing digital eram apenas um apoio às estratégias das empresas, sendo que somente algumas arriscavam investir neste tipo de divulgação. Porém, o acesso à internet foi crescendo entre os consumidores e se popularizou através dos smartsphones, que permitem a conexão full time e a pesquisa de informações sobre produtos e serviços, com facilidade, segurança e praticidade. As pessoas tem, literalmente, à mão, o mundo inteiro, podendo conhecer melhor tudo o que desejam e ainda, obter a opinião de outros consumidores, antes de se decidirem pela compra. Ou seja, em razão dessas facilidades, nossas relações e hábitos estão se reproduzindo cada vez mais no ambiente virtual e fazer compras é uma delas.

O alcance imbatível, a alta velocidade de divulgação e o ROI (retorno de investimento) são fatores que justificam a grande capacidade do marketing digital em aumentar vendas, e assim, tornar a marca competitiva neste meio tornou-se foco das empresas e também um grande desafio. O que antes era apenas um plus, converteu-se em diferencial.

Então, como responder a pergunta que deu início ao nosso post? Onde investir, no marketing offline ou no online? Bem, antes de responder a esta questão é importante não esquecer alguns pontos que nunca mudarão quando se busca criar uma estratégia de marketing de sucesso, tais como: analisar com atenção o mercado, a concorrência, o público e os próprios objetivos. As ferramentas do marketing offline, ou tradicional como é conhecido, durante muito tempo foram as únicas opções para se fazer negócios. Porém, hoje, anúncios em rádio e TV, panfletos, eventos, outdoors e outros recursos dividem espaços com campanhas digitais. Isto é sinal de que os dois estão disputando as verbas de marketing, mas a escolha entre um e outro, ou ainda, optar pelos dois simultaneamente, irá depender da estratégia adotada.

O que torna-se evidente é que fazer marketing de resultado está cada vez mais complexo e as empresas precisam escolher bons profissionais para o seu time, assim como contratar agências detentoras de know how para ambas as mídias, online e offline. É a realidade que enfrentamos agora e negar isso é ficar fora do mercado competitivo.